top of page

Como é o processo de formação do ballet na In-Pulso?

O Ballet pode ser iniciado a partir dos 2 anos e 6 meses.

Antes disso é muito cedo para que a criança entenda e consiga reproduzir o que é pedido.

E mesmo com 2,5 anos até por volta dos 4 anos é provável que a criança precise de uma adaptação até conseguir fazer toda a aula, isso porque ela precisa se sentir segura e confiante, e deixar os pais e entrar sozinha é ainda um grande  desafio.


Nesse primeiro momento dos 2,5 aos 4 anos são trabalhados exercícios que tragam pro aluno uma vivência e entendimento do seu corpo, das possibilidades dos movimentos, de noção espacial, o ballet nesta fase é ainda muito lúdico e trabalhamos mais o desenvolvimento da criança nos aspectos cognitivos, psicomotores, criativos do que a técnica em si, de forma a prepará-las corporalmente para o próximo nível.


Dos 5 aos 6/7 anos, é a fase do pré-ballet, começamos a criar sequências mais longas e agora exigir um pouco mais da execução dos movimentos mas o foco ainda não é a técnica do ballet clássico, são os seus fundamentos, como postura, equilíbrio, noção corporal e espacial, memória que são trabalhados de forma ainda muito lúdica.


A partir dos 7/8 anos iniciamos o 1º ano da formação realmente do ballet clássico, onde agora a técnica vai ser apresentada é construída para que elas cheguem aos níveis avançados com uma base bem fortalecida que as leve onde quiserem.


Nos 4 primeiros anos, do 1º ao 4º anos de formação é considerado o nível iniciante, elas vão aprender todos os movimentos básicos do ballet, além de consolidarem a postura e a força corporal. No final do 3º ano é iniciado o trabalho de pontas.


Do 5º ao 7º ano ano de formação, é o nível intermediário, as sequências das aulas passam a ser mais complexas e longas, são introduzidos formas diferentes de giros e médios saltos além de exigir mais do caráter artístico da aluna.


Do 8º ao 10° ano de formação, chegamos ao nível avançado, nessa fase elas já serão apresentadas aos movimentos mais difíceis do programa, como grandes saltos, inúmeros tipos de giros e piruetas, além de um trabalho de pontas mais complexo, as sequências agora tem muitas variações de movimentos (quase como uma mini coreografia) e a intenção é que elas além de executarem o movimento consigam mostrar a expressividade e caráter dele de forma artística.

Pra que o trabalho seja feito, o número de aulas e tempo aumenta conforme o tempo.


Na escola oferecemos todo o programa da Metodologia Vaganova, que através da nossa diretora Stefania Petry, foi o primeiro programa de um método de ballet clássico no Brasil a receber o aval do MEC.

47 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Commentaires


bottom of page